Sobre Torneios de Canto e de Fibra do Bicudo 

 

Entenda a diferença entre às modalidades:

 

Participação de torneios promovidos pelas Confederações, Federações e Associações dos criadores:

 

O Bicudo pássaro que pode ser criado para participar de torneios devidamente legalizados autorizado pelos órgãos: ambientais e prefeitura.

 

Há muitas maneiras de disputar território no mundo animal. A estratégia utilizada pelo bicudo está em seu belo e repetido canto afinado, vocação que levou o pequeno pássaro de penas pretas a ser estrela de campeonatos em todo o Brasil, e também em  outros países com Venezuela e Colômbia.

 

Ereto e de peito empinado, num fôlego esticado, o bicudo põe à prova nos torneios sua capacidade de reproduzir um som limpo e claro, técnica que na natureza serve para marcar seu território, local de morada e cortejar a fêmea escolhida.

 

O desenvolvimento do canto é o principal objetivo na criação de bicudo, atividade considerada fácil, mas que exige dedicação para os pretendentes a participar de competições.

 

O pássaro precisa ser treinado para emitir a diversidade de notas musicais da qual é capaz.

 

Muitos criadores utilizam gravações de outros bicudos já treinados para estimular o dom da espécie. Quanto mais a ave conseguir repetir um canto cadenciado e sonoro,

mais chance tem de levar o principal prêmio para casa.

 

Os torneios de pássaros no Brasil reúnem verdadeiras multidões de apaixonados pelos pássaros são criadores, lojistas, competidores e curiosos.

 

Existem vários tipos de torneios de diferentes tamanhos:

 

Minitorneios – Eventos realizados por clubes ou associações e contam com participantes locais.

Torneios Regionais – Eventos maiores que fazem parte de uma competição regional e envolvem competidores das cidades vizinhas.

Campeonatos Estaduais e Nacionais - Eventos estes que contam com a participação de centenas de competidores.

 

Dentre estes MEGA EVENTOS, não podemos deixar de destacar o campeonato organizado pela COBRAP, um campeonato de proporção Nacional com etapas em vários estados do Brasil.

 

Há também um campeonato grande realizado pela FEBRAPS que também tem etapas e alguns estados, mas concentração maior em SP.

 

Os torneios são divididos em duas categorias: FIBRA e CANTO.

 

Torneios nacionais realizado pela COBRAP, a categoria fibra FIBRA é a mais praticada.

Torneios nacionais realizado pela FEBRAPS, a categoria canto e suas modalidades têm mais força.

Em todos os torneios, desde minitorneios regionais até os MEGA EVENTOS, estas categorias sempre têm participantes inscritos.

 

Os locais de realização são em varias de cidades espalhadas pelo Brasil que realizam torneios através de suas respectivas “Associações” nas mais diversas modalidades. Tudo após o antes referido calendário elaborado anualmente pela Confederação e pelas Federações, aprovado oficialmente pelo IBAMA e Prefeituras, que expede alvarás

autorizando a realização de cada evento.

 

Na maioria das disputas estão presentes fiscais, polícia florestal e demais autoridades ligadas à proteção do meio ambiente.

 

Valerá a pena o sacrifício de viajar pelo o Brasil para assistir um torneio completo onde todas as categorias e modalidades são realizadas.

 

Dentre os torneios mais importantes realizados no Brasil, citamos os realizados em: Ribeirão Preto (SP), Santo André (SP), Brasília (DF), Jacareí (SP), Goiânia (GO), São Paulo (SP), Uberaba (MG), Araçatuba (SP), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC) , São Luis (MA), Porto Alegre (RS) , Campo Grande (MS), Uberlândia (MG), Anápolis (GO), Niterói (RJ), Foz do Iguaçu (PR), Araguari (MG) e muitos outros...

Sobre as Modalidades:

 

 

Categoria: CANTO

 

São avaliados os cantos de cada pássaro. Existe um regulamento com as notas que

cada pássaro precisa emitir e os juízes julgam cada segundo o que cantou. Não

importa quem mais cantou, o importante é cantar corretamente.

 

 Na categoria de canto são divididas em modalidades: CANTO CLASSÍCO GOIANO,

 CANTO CLÁSSICO ALTA MOGIANA, CANTO FLAUTA e CANTO LIVRE (PEITO DE AÇO).

 

 PEITO DE AÇO ganha o competidor que cantar por mais tempo. Esta modalidade

geralmente atrai menos participantes que os torneios de fibra, mas engana-se

quem pensa que é mais fácil de ganhar. A competição é muito acirrada e treinar

um pássaro para cantar as notas conforme manda o regulamento é uma arte.

 

Em geral, leva-se em consideração também se o pássaro cantou o suficiente para demonstrar todo o seu potencial. A prova dura 5 minutos para cada concorrente, sendo colocado um pássaro de cada vez em estaca a 2 m do chão. Será vencedora a ave que obtiver maior média de 0 a 10, arbitrada por um único juiz.

 

 

Canto/Sem repetição - Na prova de canto se considera, em especial, a qualidade da cantada. Se o pássaro sistematicamente repetir mais de 5 cantos será classificado em outra categoria como repetidor.

 

Nesta categoria muitas variáveis são avaliadas:

 

Requisitos positivos: Boa voz, harmonia, correto andamento de canto, sequência melódica própria do padrão escolhido.

 

Requisitos negativos: Voz metálica ou musicada, mistura de canto, interrupção em meio do canto, defeito na entrada, deficiência no arremate, ausência das notas de divisão de canto, emissão de notas perdidas (não melódicas) e as chamadas notas abertas ou destoantes.

Canto/Com repetição - Além de tudo que é considerado na prova de canto (item acima descrito), nessa modalidade é exigido, em especial, que o pássaro seja repetidor. Assim, se levará em conta no julgamento a qualidade de canto e as repetições acima de 5

cantos. Esta prova também dura 5 minutos para cada concorrente, sendo colocado um pássaro de cada vez em estaca a 2 m do chão. Será vencedora a ave que obtiver a maior média de 0 a 10 atribuída por um único juiz. O ideal seria que o bicudo fosse considerado repetidor acima de três cantos.

 

 

Canto Livre/Sem repetição - Serve para medir os pássaros muito cantadores, mas que não repetem o canto. Assim, só valerão os cantos cujo conjunto de repetições seja abaixo de 5. Não é considerada a qualidade do canto. A prova dura 5 minutos, sendo

colocado  um pássaro de cada vez em estaca a 2 m do chão. O único juiz contará todos os cantos emitidos abaixo de 5 repetições e será vencedor aquele que conseguir no total a maior quantidade de pontos.

 

 

Canto Livre/Com repetição ou Peito-de-Aço - Incluem-se nessa especialidade os pássaros repetidores, aqueles que remontam, no mínimo, 5 cantadas sem interrupção. Não é medida a  qualidade do canto. É colocado um pássaro de cada vez em estaca a

2m do chão e ali permanece durante 5 minutos. Um único juiz contará todos os cantos emitidos acima de 4 repetições e será vencedor aquele que conseguir no total a maior quantidade de pontos.

 

 

Canto Pardo - Esta prova só vale para pássaros jovens, que não podem ainda participar de competições específicas de adultos pretos. Há concursos de qualidade de cantoria, onde se atribuem notas para os pardos, segundo a modalidade canto. Outro tipo de torneio para pardo é o canto livre, onde ganhará aquele que mais cantar. A prova é de 5 minutos, sendo colocado um  pássaro de cada vez em estaca a 2m do chão e será julgado por um único juiz.

 

 

 

Categoria: FIBRA

 

 

Torneios e campeonatos oficiais existem no Brasil desde a década de 50, em meados

de 1952, um grupo de passarinheiros criadores de bicudos do interior de São Paulo,

deram início aos torneios de fibra organizados do jeito que existem hoje.

 

A fibra consiste na valentia e na disposição para cantar que tem um pássaro à vista do

outro bem próximo. Nessa mesma época havia competições esporádicas e isoladas

por várias cidades do Brasil, cujos regulamentos de caráter local não foram difundidos e

não lograram ser adotados por passarinheiros de outras regiões, de forma que não existem mais.

 

 

 

 

 

 

A partir da década de 60, as cidades de Araras (SP), Goiânia (GO) e Brasília (DF),

passaram também obedecendo a um mesmo calendário, a promover torneios de

fibra e de cantoria. Hoje são dezenas de cidades espalhadas por todo o Brasil, que

realizam os campeonatos unificados.

 

Ocorrem cerca de 4 realizações de torneios de âmbito nacional em locais diferentes

por domingo, notadamente nos meses de agosto até março, o que abrange uma

temporada.

 

O torneio pode ser realizado por causa da aptidão e da disposição que o bicudo têm

para duelar através do canto e também porque apreciam muito cantar durante os

passeios. Os pássaros bem tratados e valentes gostam de cantar em desafio ao rival

e dão verdadeiros espetáculos de canto nos torneios.

 

Temos que lembrar, contudo, que cada bicudo tem um grau de valentia, não é fácil

para eles enfrentar o desafio de canto, daí a grande emoção dos ornitófilos quando

seu pupilo se sai bem em uma competição.

 

A concorrência é muito grande e as disputas são muito acirradas. Além disso, há

aquelas aves que possuem o canto perfeito, que repetem muito e que também levam

centenas de aficionados aos torneios.

As competições são tradicionais exposições públicas dos pássaros, onde o desempenho

e cada um é medido e aos melhores são ofertados apenas troféus.

 

Não existe premiação em dinheiro, contudo a respectiva cotação é valorizada a cada

boa classificação que consegue obter. Os criadores partiram para desenvolver

competições que medem a atuação individual dos pássaros, cada um na sua

especialidade.

 

Como já vimos nas características individuais cada um tem o seu ponto forte. Uns são

mais valentes, outros mais repetidores, outros cantam mais bonito, por isso é que

existem, então, vários regulamentos para abranger as diferentes categorias e

modalidades.

 

Nesse tipo de atividade os criadores se concentram em um local, nos domingos e

viajam por isso milhares de quilômetros para que cada um apresente o seu pássaro

e assim haja comparações com os outros concorrentes, de maneira que seja possível

escolher o campeão do evento.

 

Anualmente, os representantes das Sociedades se reúnem nas sedes das Federações,

 onde são discutidas as eventuais alterações nos regulamentos, efetuada a entrega

 dos prêmios aos melhores pássaros e elaborado o calendário da próxima temporada.

 

Os torneios têm várias finalidades, tais como:

 

a) promover o congraçamento entre as pessoas, notadamente na véspera dos   eventos,

quando são oferecidas aos visitantes recepções:

 

b) Estimular o intercâmbio de filhotes entre os criadores.

 

c) Desenvolver o turismo.

 

d) Escolher as melhores aves para a procriação.

 

 

e) Incrementar a criação em ambientes domésticos e a consequente segurança da

preservação dessas espécies, tendo, inclusive, como perspectiva propiciar no futuro o repovoamento em Parques Nacionais.

 

Cada Federação efetua o seu respectivo campeonato a partir de pontuação conseguida pelas aves em cada torneio. Ao final da temporada, saber-se-á quais são os melhores pássaros em cada modalidade na região e no Brasil.

 

Existem várias modalidades de disputa. Algumas medem a valentia e a quantidade de cantadas, outras consideram a qualidade do canto e a repetição, como segue: Torneio de FIBRA - Mede a valentia e a quantidade de cantadas, os pássaros são colocados em

uma estaca numerada, de maneira que fiquem a um metro e meio de altura do chão,

em círculo, a uma distância de 20 centímetros um do outro, formando uma roda.

 

Com essa disposição das estacas, cada pássaro terá um adversário de cada lado e os dois sempre desafiando-o para um duelo de canto.

 

Tem que ser muito bem treinado para cantar nessa situação. O início é às 8:00 horas,

hora em que o proprietário não poderá mais tocar na gaiola até o término da prova.

 

A competição desenvolve-se normalmente até às 13:00 horas. O pássaro não pode

demonstrar qualquer tipo de medo durante o desenrolar do certame; se isto acontecer, a ave imediatamente “pia de frio” ou “chama fêmea”. Aí então é retirada da roda, de

pronto.

 

Interessante lembrar que o bicudo valente e que esteja bem acasalado gosta de cantar assim. Parece aliviar seu estresse e é a maior comprovação de que está no auge de sua forma física em consequência do bom trato que mereceu de seu proprietário.

 

A partir das 10:00 horas começa a eliminatória. Para isso é feito um sorteio em qual estaca vai se iniciar a marcação. Separadas em grupo de dez em dez, cada cantada da ave é apontada na respectiva ficha, durante dez minutos, por um exclusivo juiz.

São selecionados os 30 concorrentes que mais cantaram e que estão, assim,

classificados para a formação da chamada rodada final.

 

Nessa marcação também são ajuizados em grupos de dez em dez, durante 15 minutos, de forma exclusiva, e aquele que mais cantar será o campeão do torneio. A quantidade de cantadas para ganhar é, em geral, de 120 para bicudo em 15 minutos.

 

As premiações vão até o vigésimo lugar. Só podem participar pássaros machos pretos (virados), devidamente anilhados, que não sejam cegos e que estejam em perfeitas condições de saúde.

 

Participação de Torneios - Exigências:

 

Para o criador participar de torneios ele deve ser cadastrado no IBAMA - CTF, possuir aves anilhadas e legalizadas com o número de identificação do IBAMA- SISPASS no caso de criador amadorista ou o numero de identificação do criadouro comercial.

 

Procurar um Clube ou Associação de Criadores de Pássaros Silvestres e se associar.

 

As inscrições para torneios são feitas no próprio Clube ou Associação, e será informado a o criador a documentação necessária para a apresentação da ave no dia do evento como por exemplo o GTA e comprovante de inscrição do torneio.

.

Bicudário Flauta das Artes | Torneios e Campeonatos de Canto de Bicudo
Bicudário Fluta das Artes
Bicudário Flauta das Artes
Bicudário Flauta das Artes
Bicudário Flauta das Artes